Arquivo mensal: junho 2007

Dia Mundial dos Oceanos

Na comemoração do Dia Mundial dos Oceanos, a Câmara Municipal da Figueira da Foz levou a cabo uma iniciativa de todos os escuteiros do concelho a participarem na limpeza das praias.
Desta feita o nosso agrupamento participou em massa cabendo-lhe a praia da Cova, em conjunto com o Agrupamento 235 da Figueira da Foz e o Agrupamento em formação S. Pedro.
Foi uma iniciativa muito positiva pelo exemplo e pelo testemunho de cidadania dada pelos nossos jovens, deve ser continuada.
Para finalizar o dia, foi servido pela Junta de Freguesia de S. Pedro um delicioso almoço no parque de merendas, que serviu para recarregar baterias e proporcionar momentos de convívio entre os escuteiros dos três agrupamentos.
Anúncios

Invasões Francesas

No passado fim-de-semana, cerca de uma centena de escuteiros, entre os 10 e os 14 anos, recriaram as invasões francesas que tiveram como palco o actual Concelho da Figueira da Foz em meados do ano de 1808.
Participaram nesta actividade quatro Agrupamentos de Escuteiros do Corpo Nacional de Escuta, sendo eles os:
Agrupamento 235 – Escuteiros Marítimos da Figueira da Foz;
Agrupamento 1215 – Escuteiros de Tavarede;
Agrupamento de Escuteiros Marítimos em formação de S. Pedro e o
Agrupamento de Escuteiros em formação de Vila Verde.
No Sábado de manhã, simulando o acontecimento de há 199 anos atrás, 10 “guarnições”, de aproximadamente 10 elementos cada, partiram da freguesia de S. Pedro Realizando a travessia do estuário do rio Mondego, em kayak, desembarcaram a escassos metros do Forte de Santa Catarina, fortificação que teve um papel muito importante, no inicio do séc. XIX, aquando das investidas dos homens comandados por Junot a mando de Napoleão Bonaparte.
Dentro desta mística realizaram-se alguns jogos escutistas onde as “guarnições” puderam conhecer, de uma forma lúdica mas também com algum realismo, algumas páginas da história local.
Após algumas simulações de batalhas em campo e socorros aos feridos em “combate”, foi a vez de, em Tavarede, cantarem alguns cânticos de júbilo seguido de um merecido repasto.

Mais tarde, ao chegar da noite, teve lugar o Fogo de Conselho, em memória das vitórias dos contingentes portugueses e os seus aliados sobre os invasores franceses.

No Domingo de manhã, após uma dormida em regime de acampamento / acantonamento, foi a vez de escuteiros, familiares e a população em geral assistirem uma bonita missa campal na praia, na zona da Ponte do Galante.

Texto de Falcão Peregrino

%d blogueiros gostam disto: